Criando coisas que ninguém vai ver

Uma reflexão (enorme e que ninguém vai ler) sobre a tensão entre criar o que se quer criar ou criar aquilo que os outros querem receber

O quanto do que vou criar é aquilo que verdadeiramente quero expressar?

O quanto do que vou criar é aquilo que entendo que os outros querem que eu entregue?

1. Publicidade: discursos (quase) sem eu e focados nos outros

Photo by Tania Mousinho on Unsplash

2. A natureza comum dos discursos técnicos e artísticos

Photo by Kelly Sikkema on Unsplash

3. A tragédia dos ignorados e dos submissos ao público versus a vida feliz daqueles artistas sortudos e/ou extremamente capazes

Photo by Mateus Campos Felipe on Unsplash
Sim, esses exemplos. Pois é.

Imagine duas mocinhas que gravam vídeos dançando no TikTok e no Instagram.

Imagine agora outras duas mocinhas que gravam vídeos dançando no TikTok e no Instagram.

4. Criar levando os outros em conta é necessariamente ruim?

Photo by Natasha Hall on Unsplash

Spoiler da resposta óbvia: não.

5. Por que às vezes vale a pena criar para não ser visto?

Photo by Tyler Callahan on Unsplash

6. Misturando categorias conforme seus objetivos e o que te deixar mais confortável

Photo by Matt Ridley on Unsplash

Termos e silêncios alternados.